Festas em Honra do Mártir S. Pedro

Realiza-se na Capela de S. Pedro, no Lugar de Troviscoso, no domingo seguinte ao 29 de Junho, dia litúrgico do Santo.

Veja algumas fotografias desta Festa:

A figura de S. Pedro

São Pedro é chamado de «Príncipe dos Apóstolos»: no entanto, era um humilde pescador, mas determinado, forte, de coração sincero, impulsivo.

Antes de ser chamado por Jesus, tinha o nome de Simão (ou Simeão: Act 15, 14), filho de Jonas (= Barjona; Mt 16, 17); ou de João: Jo 1, 42; natural de Betsaida (Jo 1, 44: «Filipe era de Betsaida, a cidade de André e de Pedro»), na Galileia (Cf. Mc 14, 70: «Mas ele negou outra vez. Pouco depois, os presentes disseram de novo a Pedro: «Com certeza que és um deles, pois também és galileu.» ).

Pedro seria casado (uma vez que os evangelhos referem que Jesus curou a febre da sua sogra); era pescador em Cafarnaum, no lago de Genesaré (Mc 1, 16.21.30: «Passando ao longo do mar da Galileia, viu Simão e André, seu irmão, que lançavam as redes ao mar, pois eram pescadores».).

Segundo os Evangelhos, aí o chamou Jesus para discípulo. Deu-lhe então, segundo Jo 1, 42 («E levou-o até Jesus. Fixando nele o olhar, Jesus disse-lhe: «Tu és Simão, o filho de João. Hás-de chamar-te Cefas» - que significa Pedra»), o cognome de kefa («rocha» ou «pedra»); segundo Mt 16, 17, só em Cesareia de Filipe, onde Pedro recebeu ainda uma promessa especial quando confessou que Jesus era o Messias (Mt 16, 16-19: «Tomando a palavra, Simão Pedro respondeu: «Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.» Jesus disse-lhe em resposta: «És feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que to revelou, mas o meu Pai que está no Céu. Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela. Dar-te-ei as chaves do Reino do Céu; tudo o que ligares na terra ficará ligado no Céu e tudo o que desligares na terra será desligado no Céu.» ).

A par do poder de atar e desatar que recebe com os outros Apóstolos (Mt 18, 18: «Em verdade vos digo: Tudo o que ligardes na Terra será ligado no Céu, e tudo o que desligardes na Terra será desligado no Céu.»), é, pela sua pregação no dia de Pentecostes, o fundador da comunidade primitiva (Act 2, 14-40). Teve com João e Tiago um lugar privilegiado com os discípulos (Mc 5, 37; 9, 2; 14, 33) e aparece frequentemente como porta-voz dos discípulos (por exemplo: Mt 16, 16; 17, 25 ss; Lc 5, 3-10; Jo 6, 68; 13, 6-10: «Tomando a palavra, Simão Pedro respondeu: «Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.»). De facto, até Jesus apareceu primeiro a Pedro do que aos restantes Apóstolos, como nos diz S. Paulo em 1 Cor 15, 3-5: «Transmiti-vos, em primeiro lugar, o que eu próprio recebi: Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras; apareceu a Cefas e depois aos Doze».

Todavia, renegou Jesus no Seu julgamento pelo Sinédrio (Mc 14, 66-72: ««Tu também estavas com Jesus, o Nazareno.» Mas ele negou, dizendo: «Não sei nem entendo o que dizes.»). Lucas relata que o Ressuscitado lhe apareceu (24, 34: «que lhes disseram: «Realmente o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!»). Depois da Ascensão de Cristo, aparece como chefe da comunidade de Jerusalém (Act 3, 1-26; 4, 1-20; 5, 1-10), fez uma viagem missionária a Samaria (Act 8, 14-25), Jope e Cesareia (Act 10, 5-48). Depois da execução de Tiago (44DC), Pedro foi «para outro lugar» (Act 12, 1-17).

No Concílio dos Apóstolos, no problema da obrigatoriedade da Lei para os cristãos-gentios, ficou a princípio indeciso; depois, aderiu à convicção de Paulo de que os cristãos-gentios estavam livres da Lei.

Segundo a tradição, Pedro exerceu actividade em Roma e aí foi crucificado de cabeça para baixo no reinado de Nero (65 DC).

Os seus sucessores são os que hoje chamamos de «papas», S. Pedro é considerado o primeiro papa dessa linha de sucessão que chega até aos nossos dias, com Bento XVI.

AddThis Social Bookmark Button