CSCC | Passeio às cidades de Aveiro e Ílhavo e a Sangalhos, Anadia

Passeio CSCC_2019O Centro Social e Cultural de Carreço, sito na Avenida Nossa Senhora da Graça nº 530, vai organizar mais um passeio desta vez, às cidades de Aveiro, Ílhavo e freguesia de Sangalhos, concelho de Anadia, a ter lugar no dia 14 de Setembro de 2019, sábado, com saída prevista para as 07h00 junto desta Instituição Particular de Solidariedade Social {IPSS} e regresso a Carreço às 19h00

O custo do bilhete é de 40,00 “moliceiros” por pessoa

O preço inclui:

09h00: Visita ao Centro Histórico de Aveiro e aos moliceiros

12h00: Almoço

13h30: Saída da cidade de Aveiro

14h30: Visita ao Aliança Underground Museum

17h30: Visita ao Museu Histórico da Vista Alegre

INFORMAÇÕES/INSCRIÇÕES:

Telefone: 258 835 043 - 966 422 076

Inscrições abertas até ao dia 06 de Setembro de 2019, sexta-feira.

Limite máximo de inscrições: 34 lugares.

DESTAQUES

CIDADE DE AVEIRO

Junto à Ria, vasta bacia lagunar onde as águas doces do rio Vouga se misturam com as águas do mar, Aveiro, cortada por ruas aquáticas onde deslizam os coloridos barcos moliceiros, é uma das cidades mais interessantes do litoral português.

A sua fundação terá ocorrido ao tempo do imperador romano Marco Aurélio. Devido à existência de numerosas aves palmípedes que povoavam esta área lagunar, o seu primeiro nome terá sido Aviarium.
D. João I (r.1383-1433) doou a povoação a seu filho, o infante D. Pedro que ordenou a construção das suas primeiras muralhas, entretanto desaparecidas. Mais tarde, D. João II (r. 1481-1495), fez dela doação a sua irmã, a Infanta D. Joana, recolhida no convento de Jesus, que hoje é o Museu de Aveiro.

No séc. XVI, o desenvolvimento da indústria do sal, da agricultura e da pesca e as primeiras campanhas de pesca na longínqua Terra Nova em 1501 trouxeram a Aveiro uma época de prosperidade que lhe valeu o foral de 1515, outorgado pelo rei D. Manuel I. Porém, no Inverno de 1575, fortes tempestades destruíram o profundo canal de comunicação entre a ria e o mar, por onde transitavam os grandes navios que aportavam em Aveiro, destruindo o comércio marítimo, a pesca e a actividade salineira.

No séc. XIX foi construída a Barra Nova. A sua abertura para o Oceano, em 1808, originou a formação de um largo canal de com cerca de 264 m de largura e entre 4 e 6 de profundidade, que abriu a Ria para o mar reconstituindo a fonte da vida e da sobrevivência da região.
A Ria comunica com Aveiro através de 3 canais: o das Pirâmides (marcado à entrada por duas pirâmides de pedra), que se prolonga no canal Central, o canal de São Roque, que limita a cidade a Noroeste e a separa das salinas; e o canal dos Santos Mártires (ou do Paraíso) que corre para Sudoeste.

A partir do canal Central eixo de referência da cidade, pode construir dois itinerários em Aveiro: -na Margem Esquerda, veja os graciosos edifícios Arte Nova, reflectidos no canal, deambule pelo Mercado do Peixe, pelo bairro da Beira Mar e junto das margens dos canais absorvendo a brisa leve da maresia; - na Margem Direita, visite o Museu de Aveiro, no Convento de Jesus. Monumentos e igrejas, uma vida citadina que se move sob a luz translúcida da Ria completam a sedução desta cidade litoral.

Evidentemente que é indispensável conhecer a Ria de Aveiro. Nos dois circuitos propostos ficará a conhecer o labirinto dos canais, as dunas brancas junto ao mar, as extensões imensas de marinhas com as suas pirâmides de sal. Se gosta de passear a pé pela Natureza, a Reserva Natural das Dunas de São Jacinto, é uma proposta irrecusável.

ALIANÇA UNDERGROUND MUSEUM

O Aliança Underground Museum, sito na freguesia de Sangalhos, concelho de Anadia, é um espaço expositivo, que se desenvolve ao longo das tradicionais caves da Aliança Vinhos de Portugal. Contemplando sete colecções distintas, este equipamento museológico versa áreas como a arqueologia, etnografia, mineralogia, paleontologia, azulejaria e cerâmica, abrangendo uma impressionante extensão temporal com milhões de anos.

MUSEU HISTÓRICO DA VISTA ALEGRE

Fundada em 1824 a Fábrica de Porcelana da Vista Alegre é reconhecida internacionalmente pela qualidade e excelência da sua produção. Situada em Ílhavo, engloba um conjunto patrimonial e industrial único, onde poderá visitar para além do Museu, a Oficina de Pintura Manual da Fábrica, a Capela, as Lojas e o Bairro Operário. 

Entre 2014 e 2015 o Museu Vista Alegre sofreu obras requalificação, que incluíram a recuperação do património edificado existente, ampliação e renovação do circuito expositivo e a integração de dois antigos fornos da empresa nas áreas de recepção do Museu. 

Em 2016, o novo museu pretende dar a conhecer a história da fábrica, a evolução estética da produção de porcelana e a sua importância na sociedade portuguesa nos séculos XIX e XX, através de um dos mais completos espólios museológicos do género que conta com mais de trinta mil peças.

O edifício da antiga creche da Vista Alegre foi também recuperado e reconvertido em extensão educativa do Museu Vista Alegre. Datado de 1944, este espaço pretende dinamizar uma programação cultural rica e diversificada, que promova a ligação entre a fábrica e os seus visitantes, criando oportunidades de aprendizagem, nomeadamente através da pintura cerâmica ou modelação de pasta.

Convidamo-lo a ingressar numa viagem única ao mundo da porcelana, descobrindo os segredos da porcelana e história Vista Alegre, partilhando memórias e saberes de gerações de trabalhadores e deixando-se encantar pela beleza de objetos únicos no Museu da Vista Alegre.

AddThis Social Bookmark Button