JMJ | Mil jovens sem medo do plano B

mil jovens_sem_medo_do_plano_bA menos de um ano da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o XXIII Viana Jovem realizou-se entre os dias 19 e 20 de novembro em seis Arciprestados da Diocese de Viana do Castelo.

O Padre Domingos Meira, responsável pelo Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil, revelou que a intenção foi “dar continuidade à experiência” feita no ano passado, “um ano em que havia ainda muitas limitações por causa da pandemia e em que D. João Lavrador ainda não tinha tomado posse”, denotando a diferença de uma organização mais dispersa pelos diferentes Arciprestados. “A ideia é conseguirmos realizar uma mobilização mais local. Sendo este evento ‘no sítio’, sendo ‘no Arciprestado’, sabemos que conseguimos mobilizar mais. Claro que este ano a proximidade está a ajudar, mas nota-se já uma mobilização mais pessoal”, referiu.

A iniciativa, que contou com a participação de cerca de mil jovens, teve como objetivo principal ir ao encontro do “pedido do Papa Francisco e da Igreja para se celebrar no Domingo da Solenidade do Cristo Rei a Jornada Mundial da Juventude”.

Mesmo num dia de chuva e tempestade intensa, o diretor do Secretariado, chamou a atenção para a existência de “um plano B, montado, preparado e pronto”, a pensar em qualquer eventualidade climatérica, sem que isso marque a diferença no número de participantes. “Elaborámos algo em comum entre todos os Arciprestados, adaptando, claro, cada um à sua realidade, através de uma proposta a partir da história da Jornada Mundial da Juventude”, frisou, acrescentando que sente estarmos diante de uma “fase crescente na mobilização de todos”, ressalvando que acredita que todos estão a acordar para a JMJ e a perceber que “vai valer a pena”.

A nível diocesano, o Padre Domingos Meira destacou três objetivos mais imediatos. Por um lado, a abertura oficial das inscrições na JMJ, procurando garantir uma “participação diocesana”, assegurando que, também a JMJ é uma “experiência diocesana” e comunitária, e não exclusivamente individual. Por outro, a preparação dos Dias na Diocese e a peregrinação dos Símbolos da JMJ pela Diocese, a começar no dia 29 de dezembro. “Esperamos que o périplo seja uma espécie de arrastão que vá pôr a mexer toda a gente, com os jovens, e com as comunidades da nossa Diocese”, evidenciou, mostrando-se confiante com a disposição para a participação na Jornada. “Ainda é arriscado estar a falar de números, mas, de qualquer modo, o Viana Jovem é já um barómetro”, concluiu.

Diocese de Viana do Castelo 24 Nov 2022

AddThis Social Bookmark Button